TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom

Colunistas

Texto:
+
-
Bia Willcox

Bia Willcox -

Amores Cariocas

Rudeza Digital

00:00 / 00:00

Ah, a Era Digital...

Um tempo em que antes de pedir por recomendações, quem contrata para preencher uma vaga pede seus perfis em redes sociais. Um tempo em que a palavra google tá no dicionário como substantivo e verbo. Um tempo de “haters” que insultam com comentários rudes e maléficos nas suas redes.

A rudeza se tornou o novo normal.

Não sabemos mais deixar passar algo que lemos ou vemos na internet. Não refletimos - postamos. Precisamos nos perguntar: por que ficar com a última palavra é tão importante? Quando alguém é rude, isso diz respeito a mim ou a ele ou ela? Por que será que as redes sociais exacerbam toda essa rudeza, falta de educação e agressividade gratuita?

Sabemos que as redes contribuíram muito para toda essa agressividade reinante. Primeiro porque achamos que devemos compartilhar nossas opiniões em tudo, todos os lugares e o tempo todo. Parece ser preciso agredir com veemência nas redes para chamar a atenção e ter os holofotes voltados pra si.

A rudeza vem se espalhando como um vírus super contagioso, bastando testemunharmos a grosseria alheia para sermos infectados psicologicamente e carregarmos esse incômodo às vezes por muito tempo, podendo nos levar a doenças fisicas até.

O que não sabia é que se trata de uma neurotoxina e, por isso, se espalha dessa forma, segundo o escritor Danny Wallace. Falo de uma substância venenosa que afeta nosso sistema nervoso, afetando a maneira como pensamos, agimos e sentimos, e tendo uma relação direta com a saúde de nossos cérebros. A rudeza mata e, se não a levarmos a sério os efeitos de um comportamento ruim e agressivo no nosso lóbulo frontal, arriscamos nossa saúde e nossas vidas.

Sim, a epidemia da rudeza foi potencializada pelas redes sociais, pois antes sofríamos com situações terríveis de agresssividade e rudeza mas limitadas a encontros presenciais. Hoje, o cenário de insultos e agressões pode ser infinito na internet.

Exercitar a indiferença? Parar de dar opinião? Postar menos? Sair das redes sociais? Educar ou tratar  os trolls e doentes de plantão?  Não sei bem. O que sei é que devemos pensar em nossa saúde fisica e mental. 

Rudeza não deve em nenhuma hipótese ser o novo normal.

Beijos da Bia Willcox

Outras Notícias

  • quinta-feira,10 de janeiro de 2019

  • quarta-feira,2 de janeiro de 2019

  • quinta-feira,27 de dezembro de 2018

  • terça-feira,18 de dezembro de 2018

  • quinta-feira,13 de dezembro de 2018