TRANSPORTE
NO RIO

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Ruim
Avião Bom
40 trens da SuperVia são retirados de circulação no Rio - Editoriais - Band News FM

Transportes

Texto:
+
-

40 trens da SuperVia são retirados de circulação no Rio

O aumento no tempo de intervalo entre as viagens já pode ser observado nesta segunda-feira (18)

Por Marcelo Silva, às 10:13 - 18/11/2019 | Atualizado às 20:48 - 18/11/2019

O Governador do Rio Wilson Witzel disse que solicitou o aumento no número de viagens de metrô e ônibus para minimizar os danos causados pelos problemas na Supervia, que nesta segunda-feira (18), retirou 40 trens de seu sistema. 

Durante a manhã, o tempo médio para um passageiro do ramal Santa Cruz conseguir embarcar da Zona Oeste para a Central do Brasil foi de duas horas. Foram 30 minutos a mais do que o tempo gasto normalmente. 

O problema acontece por causa do aumento do tempo de intervalo entre as viagens devido a retirada de 40 composições de quatro vagões de origem chinesa dos ramais da SuperVia por causa de falhas técnicas. Ao todo, são 201 trens em todos os ramais. 

Quem chegava às estações, na manhã desta segunda, era avisado dos problemas nos trens.

Teve usuário que fez o trajeto de Santa Cruz, na Zona Oeste, para a Central com tempo maior de viagem, com vagões cheios e com atraso para chegar ao trabalho. 

A Comissão da Região Metropolitana da Alerj cobra da Agetransp providências sobre as 40 composições retiradas de circulação. Os trens foram entregues e incluídos na operação da SuperVia entre 2014 e 2016 pelo Governo do Estado, que os comprou do consórcio CRRC, empresa chinesa que já promoveu um recall para corrigir o problema, mas sem resolvê-lo. Como o problema foi detectado ainda com a garantia em vigor, os chineses devem reparar as falhas e ainda estender a garantia por mais dois anos, quando tudo for devidamente entregue funcionando.  

Com o aumento da frequência das falhas, a SuperVia intensificou as vistorias, o que levou à retirada desses 40 trens de circulação por orientação do próprio fabricante chinês 

A concessionária afirma que notificou ainda em 2016, os fabricantes e o executivo estadual.

NEWSLETTER
OU