TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Defensoria e MPRJ pedem o bloqueio de R$ 560 milhões das contas da Cedae - Editoriais - Band News FM

Cidade

Texto:
+
-

Defensoria e MPRJ pedem o bloqueio de R$ 560 milhões das contas da Cedae

O valor será utilizado para garantir o pagamento das indenizações dos consumidores

Por Marcelo Silva, às 21:19 - 20/02/2020 | Atualizado às 11:58 - 21/02/2020

00:00 / 00:00

Edifício-sede da Cedae, no Centro do Rio (Foto: Agência Brasil)

A Defensoria e o Ministério Público do Estado entraram com uma ação na Justiça do Rio, pedindo o bloqueio de R$ 560 milhões das contas da Cedae. O valor será utilizado para garantir o pagamento das indenizações dos consumidores pelo problemas na qualidade da água fornecida pela companhia em janeiro. A ação foi impetrada porque não houve acordo após cinco reuniões para definir a indenização.

Os representantes da companhia ofereceram um desconto de pouco mais de um real a cada consumidor lesado. A Defensoria pedia e o MP pediam um abatimento de pouco mais de R$ 60 ou o mínimo de 70% do valor total do consumo.

Para a Coordenadora do Núcleo de Defesa do Consumidor da Defensoria, Patricia Cardoso, a indenização vai atender tanto quem consumiu a água fornecida pela Cedae, quanto quem comprou o produto em garrafas por receio.

Caso o problema persista ou volte acontecer dentro de um prazo de 15 dias, a Cedae pode ser obrigada a pagar uma nova multa, no valor de R$ 20 milhões.

Em janeiro, a substância geosmina alterou o gosto, sabor e cheiro da água no Rio. A solução foi a aplicação de carvão ativado nos reservatórios da companhia. Durante esse processo, a Cedae identificou a presença de detergente na água bruta da Estação de Tratamento do Guandu, o que paralisou o abastecimento por pelo menos oito horas.

Em nota, a Cedae afirmou que fatura, mensalmente, R$ 150 milhões com o fornecimento de água à população da área atendida pelo Guandu. Durante as reuniões que teve com a Defensoria Pública, a Cedae propôs compensação de 50% do valor da tarifa cobrada a esses consumidores, em razão dos transtornos causados pelo aparecimento da geosmina. Portanto, a proposta da Cedae representaria R$ 75 milhões.

Na área atendida pelo Guandu, há 900 mil ligações da Cedae. Logo, o desconto representa R$ 83 por conta e não R$ 1,25. Infelizmente a proposta da Cedae não foi aceita e os cálculos apresentados pela Defensoria continham graves incorreções, por desconhecimento da realidade da companhia, inviabilizando, assim, o acordo.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU