TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Estudo aponta que consumidores priorizaram o comércio local durante pandemia - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Estudo aponta que consumidores priorizaram o comércio local durante pandemia

Segundo o levantamento, cerca de 81% dos fluminenses deram prioridade aos estabelecimentos de pequeno e médio porte

Por Amanda Martins, às 11:35 - 29/06/2020 | Atualizado às 16:54 - 29/06/2020

00:00 / 00:00

Os dados são de uma pesquisa do Instituto Fecomércio divulgada nesta segunda-feira (29) (Foto: Agência Brasil)

O período de isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19 tornou o consumidor mais solidário com os estabelecimentos de pequeno e médio porte. É o que aponta uma pesquisa do Instituto Fecomércio divulgada nesta segunda-feira (29).

Durante a quarentena, cerca de 81% dos fluminenses priorizaram esse tipo de comércio e cerca dos 82% dos entrevistados pretendem continuar comprando em negócios menores do próprio bairro.

É o caso do microempresário Vinicius Estrella: seja pela comodidade na hora da compra ou pelo desejo de ajudar quem, assim como ele, luta para seguir neste momento.

O economista Rafael Zanderer, explica que o resultado da pesquisa foi motivado por dois fatores.

A pesquisa também perguntou sobre as despesas fixas e de lazer comparando maio e junho. Para 52,6% os gastos vão aumentar após o período. 31% das pessoas acreditam que vai permanecer igual e 16,4% acham que deve diminuir.

Em junho, houve também um aumento de algumas despesas em comparação com o mês anterior. A categoria de alimentos e bebidas teve o maior índice de gastos com mais de 79%, seguido de energia, gás e água com cerca de 56% e por produtos de limpezas com aumento de mais da metade.

Entre os 81% de fluminenses que compraram itens pela Internet, 11% optaram pelo método por conta da quarentena imposta pelo coronavírus. No topo das compras virtuais estão os eletrônicos, seguidos por alimentos e bebidas, além de artigos de farmácia, vestuários e calçados para adultos.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU