TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Estudo aponta risco de falência das escolas particulares de pequeno e médio porte no Brasil - Editoriais - Band News FM

Educação

Texto:
+
-

Estudo aponta risco de falência das escolas particulares de pequeno e médio porte no Brasil

Os dados apontam ainda que o número de atrasos nos pagamentos das mensalidades, pedidos de desconto e inadimplentes aumentou

Por Julia Kallembach, às 15:56 - 03/06/2020 | Atualizado às 23:39 - 03/06/2020

00:00 / 00:00

Quatrocentas instituições de ensino tiveram cancelamento de matrículas (Foto: PIxabay)

Devido a pandemia de Covid-19, entre 30% e 50% das escolas particulares de pequeno e médio porte estão sob o risco de falência no Brasil.

Um estudo feito com mais de 400 instituições de ensino revela que mais de 95% delas já tiveram cancelamento de matrículas. As desistências giram em torno de 10% do total de alunos das unidades.

É o caso da autônoma Ana Paula Gonçalves, que tem uma filha de cinco anos, na fase de alfabetização. Devido à crise, ela e o marido, que também é autônomo estão sem trabalhar e, por isso, decidiram tirar a filha da escola particular e procurar uma vaga em uma escola pública, mas não conseguiram.

O estudo realizado pela União pelas Escolas Particulares de Pequeno e Médio Porte, mostra ainda que o número de atrasos nos pagamentos das mensalidades, pedidos de desconto e inadimplentes aumentou, o que contribuiu com o risco de falência das instituições.

O professor Eleilçon Alvarenga é dono de uma escola em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele disse que conversa com pais de alunos para tentar encontrar um meio termo que atenda às duas partes.

Com os problemas enfrentados pelas escolas, os professores acabam sendo prejudicados. É o caso do Marcelo Silva de Souza que trabalhava em quatro escolas preparatórias, e foi demitido.

A Secretaria Municipal de Educação informou que, devido à pandemia, as escolas estão fechadas e por isso, as matrículas estão suspensas, e que, quando as escolas voltarem a funcionar, a inscrição deve ser feita no site da secretaria.

A Secretaria Estadual de Educação terá uma reunião, na próxima semana, para definir a melhor forma de migrar as matrículas de alunos da rede privada que tenham interesse em realizar a transferência para a rede pública estadual.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU