TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Funcionários da rede municipal definem rumos da paralisação - Editoriais - Band News FM

Saúde

Texto:
+
-

Funcionários da rede municipal definem rumos da paralisação

As clínicas da saúde não vão ter atividades por 48 horas

Por Caroline Lacerda, às 01:35 - 10/12/2019 | Atualizado às 09:53 - 10/12/2019

00:00 / 00:00

Nas UPAS e hospitais o efetivo será mantido em 50% até sexta-feira (13) (Foto: Sindicato dos Médicos do RJ)

Os funcionários da rede municipal decidiram, paralisar as atividades por 48 horas nas clínicas da família. Já nas UPAS e hospitais o efetivo será mantido em 50% até sexta-feira (13). Depois, o percentual vai cair para 30%.

Os funcionários reivindicam o pagamento de salários atrasados, além do décimo terceiro.

Após uma assembleia nesta segunda-feira (09), o grupo realizou um protesto que interditou a pista lateral da Avenida Francisco Bicalho, sentido rodoviária.

Durante a manhã, um técnico de enfermagem identificado apenas como André se acorrentou à porta do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, para protestar contra os atrasos e as más condições de trabalho.

O secretário de Estado de Saúde garantiu que governo está auxiliando financeiramente hospitais da Zona Oeste do Rio.

Segundo ele, o estado disponibiliza 36 milhões de reais desde junho para a Prefeitura do Rio investir nos hospitais municipais

Edmar Santos afirma ainda que 60 milhões de reais do Tesouro Estadual serão destinados a reformas e compras de equipamentos dos hospitais municipais.

A Prefeitura informou, em nota, que o pagamento dos empregados das OSs será decidido pela Justiça.

Segundo Executivo municipal, em audiência no Tribunal Regional do Trabalho, os sindicatos se comprometeram com a Justiça a manter 50% do efetivo trabalhando nas unidades de saúde do município.

NEWSLETTER
OU