TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Grupos entregam carta ao Procurador-Geral de Justiça cobrando providências sobre mortes em operações - Editoriais - Band News FM

Justiça

Texto:
+
-

Grupos entregam carta ao Procurador-Geral de Justiça cobrando providências sobre mortes em operações

De acordo com os dados divulgados pelo ISP, houve 1.249 mortes decorrentes de intervenção policial nos primeiros oito meses de 2019

Por Marcelo Andrade, às 20:21 - 08/10/2019 | Atualizado às 20:47 - 08/10/2019

De acordo com dados divulgados pelo Instituto de Segurança Publica, houve 1.249 mortes decorrentes de intervenção policial nos primeiros oito meses de 2019, 16% a mais do que as 1.075 registradas no mesmo período de 2018. Já o Ministério Público do Rio divulgou que a média mensal de vítimas da letalidade policial no Estado saltou de 54, em 2015, para 156 em 2019.

Representantes de seis entidades do Rio entregam nesta terça-feira, uma carta ao Procurador-Geral de Justiça, Eduardo Gussem, cobrando providências para deter as mortes ocorridas nas operações policiais.

A diretora executiva da Anistia Internacional, Jurema Werneck pontua que a carta solicita seis pontos, incluindo a investigação de forma rápida as mortes ocorridas nas ações.

O Procurador Eduardo Gussem diz que a criação de um plantão 24 horas no Ministério Público, como é reinvindicado na carta, não é possível, mas que o órgão vai lançar uma plataforma para receber as denúncias. O procurador também afirma que a carta será distribuída aos setores responsáveis do MP.

Luciene Silva perdeu o filho Raphael, de 17 anos, na chacina da Baixada Fluminense, em 2005, que deixou vinte e nove pessoas mortas. Ela fala que a região está abandonada.

A carta relembra casos como o do menino Marcos Vinicius, de 14 anos, morto na Maré, na Zona Norte, quando saía de casa para ir à escola no momento de uma operação da polícia. No mesmo dia, outras seis pessoas também morreram vítimas de balas perdidas.

Recentemente, a menina Agatha Félix, de oito anos, foi morta no Complexo do Alemão durante uma troca de tiros entre bandidos e policiais. Uma investigação está em curso.

NEWSLETTER
OU