TRANSPORTE
NO RIO

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Ruim
Avião Bom
IBGE divulga análise do número e do desenvolvimento de empresas em 2017 - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

IBGE divulga análise do número e do desenvolvimento de empresas em 2017

O Instituto aponta que a atividade com maior proporção de novas empresas no ano analisado foi a de eletricidade e gás

Por Redação Site, às 11:38 - 17/10/2019 | Atualizado às 19:08 - 17/10/2019

00:00 / 00:00

O setor de construção registrou o maior porcentual de empresas que fecharam as portas, com 20,8% (Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias)

Seis em cada dez empresas criadas em 2012 encerraram as atividades cinco anos depois. Os dados da Pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas do Empreendedorismo, divulgada nesta quinta-feira (17), pelo IBGE. Segundo o levantamento, 40% das quase 600 mil empresas criadas fecharam as portas em 2017.

O Instituto aponta que a atividade com maior proporção de novas empresas no ano analisado foi a de eletricidade e gás. Já o setor de construção registrou o maior porcentual de empresas que fecharam as portas, com 20,8%.

A queda no número de criação de empresas também é percebida desde 2014, ano de maior retração da série, com 218 mil empresas fechadas.

A análise identificou que a tendência é que a taxa de sobrevivência dos negócios seja reduzida com o passar dos anos. Em 2017, as maiores taxas foram registradas no Sul com 86,6% e no Sudeste com 85%.

Já os maiores índices de entrada e saída de empresas do mercado fora registrados no Norte, Centro-Oeste e Nordeste. A analista do IBGE, Kátia Carvalho, explica que as empresas criadas em 2008 tiveram maior taxa de sobrevivência.

Grafico-Demografia-das-Empresas-2

Entre as empresas sobreviventes, quase 60% possui pelo menos uma pessoa assalariada. Desse grupo, 14,3% possuem o nível superior. Já a maioria das empresas que fecham são formadas apenas por donos e sócios.

A empresária Júlia Pereira possui um empreendimento de delivery de bebidas e afirma que a burocracia é a maior dificuldade do negócio.

O número de empresas de alto crescimento foi o menor em 2017 quando comparado com os nove anos imediatamente anteriores. No ano, o Brasil tinha cerca de 20 mil empresas com essas características, contra 35 mil em 2012, melhor resultado da série.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU