TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Inadimplência de aluguéis aumenta durante a pandemia - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Inadimplência de aluguéis aumenta durante a pandemia

O estudo tem como base os mais de 7.000 imóveis alugados no Rio, em Salvador, Maceió, Recife e Fortaleza

Por Andrezza Buzzani, às 15:58 - 16/06/2020 | Atualizado às 17:28 - 16/06/2020

00:00 / 00:00

Os maiores atrasos foram percebidos em imóveis não residenciais (Foto: Pixabay)

Um levantamento realizado pela APSA, uma das maiores empresas em gestão de condomínios e negócios imobiliários no Brasil, aponta que o índice médio de inadimplência foi afetado em todas as cinco capitais pesquisadas por causa da pandemia.

O estudo tem como base os mais de 7.000 imóveis alugados no Rio, em Salvador, Maceió, Recife e Fortaleza.

O atraso nos pagamentos foi mais alto na capital baiana, atingindo 30%. Em contrapartida, a capital fluminense registrou o menor índice, com 10%. Mesmo assim, segundo o gerente geral de Imóveis da APSA, responsável pela pesquisa, Giovani Oliveira, o porcentual de inadimplência superou a média dos meses anteriores à pandemia.

Ainda segundo o levantamento, 29% dos clientes da empresa buscaram algum tipo de negociação. Em 23% dos casos, a alternativa foi um desconto provisório no valor do aluguel, diluindo a diferença nos aluguéis futuros.

Pouco antes da pandemia, a copeira Simone Silva ficou desempregada. Logo depois, ela e o marido não tiveram condições de pagar ao dono do imóvel. Simone conta que, os dois, no entanto, não conseguiram entrar em um acordo com a proprietária.

Os maiores atrasos foram percebidos em imóveis não residenciais, como as lojas e salas de escritórios, chegando a 26% de inadimplência, comparado aos 11% dos residenciais. O maior porcentual é em aluguéis acima de R$ 5.000,00, seguido dos imóveis de valor abaixo de R$ 500,00.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU