TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Jovens infratores usam tecnologia para falar com parentes - Editoriais - Band News FM

Coronavírus

Texto:
+
-

Jovens infratores usam tecnologia para falar com parentes

Medida faz parte dos cuidados em relação a covid-19

Por Maurício Bastos, às 20:18 - 23/05/2020 | Atualizado às 20:19 - 23/05/2020

00:00 / 00:00

Vídoconferência visa driblar dificuldades impostas pelo coronavírus (Foto: Divulgação)

O contato entre as pessoas não é mais o mesmo desde o início da pandemia da covid-19. Abraço, beijo, aperto de mão, conversa frente a frente. Em nome da proteção contra o coronavírus, tudo isso deixou de ser corriqueiro na nossa rotina.

A dificuldade é maior para quem tem sido privado da liberdade.

No Rio, adolescentes infratores, internos de nove unidades socioeducativas, têm recorrido à tecnologia da videoconferência para matar um pouco da saudade de quem está do lado de fora das instituições.

Uma iniciativa do Departamento Geral de Ações Socioeducativas levou tablets, smartphones e computadores aos jovens internados possam fazer vídeochamadas uma vez por semana.

Olídia Santos de Lima, moradora do Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio, é mãe de um rapaz de 18 anos, que cumpre medida socioeducativa na Escola João Luiz Alves, na Ilha do Governador. Ela  conta que se sente aliviada ao poder conversar com o filho por meio do celular.

A ferramenta também tem sido utilizada para o contato dos adolescentes infratores com advogados e defensores públicos.

O diretor-geral do Degase, Márcio Rocha, acredita que a medida ajuda a diminuir a angústia dos jovens provocada pela suspensão das visitas.

O Degase também criou grupos de WhatsApp para que as famílias possam receber notícias sobre os adolescentes.

Uma portaria será publicada para normatizar as visitas nas unidades socioeducativas, atendendo às recomendações do Ministério Público.

OUÇA A MATÉRIA COMPLETA NO PLAYER DE ÁUDIO

NEWSLETTER
OU