TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Justiça nega prisão domiciliar para homem condenado a cerca de 1200 anos de prisão - Editoriais - Band News FM

Coronavírus

Texto:
+
-

Justiça nega prisão domiciliar para homem condenado a cerca de 1200 anos de prisão

Ele está preso desde 1995 e teria direito a sair em 2025

Por Yan Miranda, às 23:14 - 04/04/2020 | Atualizado às 23:14 - 04/04/2020

A Defensoria Pública do Rio vai recorrer da decisão da justiça que negou a prisão domiciliar para um homem condenado a cerca de 1200 anos de prisão.

Segundo o órgão, Orlando Pereira Miranda, de 58 anos, é hipertenso e faz parte do grupo de risco para o novo coronavírus.

Para o coordenador de Defesa Criminal da Defensoria Pública, Emanuel Queiroz, o caso é de questão humanitária.

Orlando permanece no Presídio Evaristo de Moraes, em Benfica, na Zona Norte do Rio desde 1995, quando foi preso. Emanuel Queiroz diz, ainda, que a unidade está superlotada.

Ainda de acordo com o defensor, Orlando teria direito a sair em 2025, quando atingirá 30 anos de cumprimento de pena.

Procurado, o Ministério Público ainda não se pronunciou.

NEWSLETTER
OU