TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Laudo aponta que João Pedro foi atingido nas costas, na altura da axila direita - Editoriais - Band News FM

Polícia

Texto:
+
-

Laudo aponta que João Pedro foi atingido nas costas, na altura da axila direita

Ainda segundo a Polícia Civil, a bala foi encontrada na região escapular esquerda, indicando uma trajetória ascendente, de baixo para cima

Por Caroline Lacerda, às 22:01 - 28/05/2020 | Atualizado às 00:42 - 29/05/2020

00:00 / 00:00

João Pedro foi morto no dia 18 (Foto: Reprodução/Redes sociais)

O laudo de necropsia de João Pedro, de 14 anos, morto durante uma operação no Complexo do Salgueiro, Região Metropolitana do Rio, aponta que o tiro acertou o menino nas costas, na altura da axila direita.

Ainda segundo a Polícia Civil, a bala foi encontrada na região escapular esquerda, indicando uma trajetória ascendente, de baixo para cima.

A Delegacia de Homicídios da região ressalta que o laudo de necropsia não permite esclarecer com precisão a dinâmica do fato, e que é necessária a realização de uma reprodução simulada. Testemunhas também precisam ser ouvidas.

A partir da próxima semana, a família do adolescente deve ser ouvida no Ministério Público do Rio. As oitivas serão distribuídas ao longo dos dias e feitas por meio de videoconferência.

Segundo a Defensoria Pública do Rio, embora os familiares tenham sido intimados a depor na delegacia na quinta-feira (28), eles vão falar diretamente com o MP.

João Pedro foi morto no dia 18, durante uma operação coordenada pela Polícia Federal, com o apoio da Polícia Civil, na comunidade.

A delegacia oficiou a Polícia Federal para prestar informações sobre o planejamento operacional e os objetivos da operação.

O médico-bombeiro que prestou atendimento ao menino e os policiais envolvidos na operação já foram ouvidos pela polícia. Ainda não há data prevista para a reprodução simulada.

Nota Polícia Civil:

“A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) informa que o laudo de necropsia de João Pedro Mattos Pinto aponta uma única  perfuração, não  transfixante, na região torácica posterior, na linha axilar direita com projétil encontrado na região escapular esquerda, indicando uma trajetória ascendente. A DHNSG ressalta que o laudo de necropsia, por si só, não  permite esclarecer com precisão a dinâmica do fato. assim como definir o trajeto do projétil, necessitando, portanto, da realização de uma reprodução simulada do caso e oitiva das demais testemunhas presenciais.”

NEWSLETTER
OU