TRANSPORTE
NO RIO

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Ruim
Avião Bom
Obras da Niemeyer estão 50% concluídas - Editoriais - Band News FM

Justiça

Texto:
+
-

Obras da Niemeyer estão 50% concluídas

Os dados constam na perícia determinada pela Justiça

Por Michael Veríssimo, às 18:09 - 02/12/2019 | Atualizado às 09:37 - 04/12/2019

Essa foi a quinta vez que os especialistas estiveram no local (Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias)

Passados mais de seis meses desde o início das obras emergenciais, o estágio atual das intervenções na Avenida Niemeyer estão em 50%. A conclusão é dos peritos designados pela Justiça do Rio, que realizaram nova vistoria na última quinta-feira (28). Essa foi a quinta vez que os especialistas estiveram no local.  A informação foi divulgada em primeira mão pela BandNews FM.

No momento da visita, seis operários da prefeitura e uma escavadeira trabalhavam no trecho de São Conrado, considerado o mais crítico pelos técnicos. Naquela área, a Geo-Rio planejou construir três muros de contenção para evitar possíveis danos provocados por eventuais deslizamentos. Porém, apenas dois saíram do papel: o inferior, cuja obra está em 85%, e o intermediário, em 95%. As intervenções da estrutura superior, prevista para o alto do Vidigal, sequer começaram. A Secretaria Municipal de Infraestrutura Habitação e Conservação avalia que não há urgência para realização desse serviço e por isso irá licitá-lo posteriormente. No entanto, de acordo com o laudo dos peritos judiciais, a construção da estrutura é importante.

Para calcular o status dos trabalhos os especialistas consideraram os volumes estimados de concreto em cada etapa e as dificuldades de execução nos itens construtivos.

Em outro ponto da via, os técnicos também descartaram haver relação entre a queda de parte do muro do antigo motel Vip's com a fragilidade geológica da encosta da Niemeyer. A inspeção havia sido solicitada pelo desembargador Mauro Pereira Martins, relator do processo na 13ª Câmara Cível. O documento aponta que o prédio apresenta estado de má conservação, com vigas aparentes e algumas rachaduras. Na opinião dos profissionais, há duas causas prováveis que podem ter ocasionado o desmoronamento: a falta de cuidados com a estrutura e/ou eventual vazamento de água.

Para melhor entender a motivação, os peritos recomendam a realização testes específicos, uma vez que o conjunto de piscinas localizadas nas suítes da cobertura foram esvaziadas recentemente.

De posse do novo laudo, a Justiça deve remarcar nas próximas semanas o julgamento que vai definir se a via será reaberta ou não. Em setembro, dois dos três desembargadores que analisam o pedido da prefeitura para liberação do caminho votaram em favor do município.

As obras emergenciais deveriam ter sido entregues em outubro, conforme divulgado pelo próprio Executivo, que depois alterou o prazo para novembro. Os custos foram estimados em mais de R$ 31 milhões. Segundo a Associação da Empresas de Engenharia do Rio, do total empenhado para o pagamento dos contratos, algo em torno de R$ 40 milhões, apenas 15% do valor foi repassado às empreiteiras.

NEWSLETTER
OU