TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Posse de novos secretários sela paz entre o Executivo e o Legislativo carioca - Editoriais - Band News FM

Política

Texto:
+
-

Posse de novos secretários sela paz entre o Executivo e o Legislativo carioca

Vereadores compareceram em peso na cerimônia

Por Isabele Rangel, às 16:58 - 01/07/2019 | Atualizado às 18:45 - 01/07/2019

00:00 / 00:00

Quatro novos secretários municipais foram empossados (Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio)

Após o arquivamento do pedido de impeachment contra Marcelo Crivella foi selada a paz entre o Executivo e o Legislativo carioca. Nesta segunda-feira (1º), seis dias após a decisão que beneficiou o prefeito, os vereadores compareceram em peso à posse de quatro novos secretários municipais. A presença dos parlamentares foi observada durante o discurso do presidente da Câmara, Jorge Felippe, na cerimônia.

Paulo Albino Santos Soares, funcionário de carreira da Prefeitura, foi para a Casa Civil. Marcos Antônio Teixeira, conhecido como Marco San, ex-chefe de gabinete do senador Romário e secretário-geral do Podemos no Rio, agora é responsável pela Secretaria da Pessoa com Deficiência e Tecnologia. O vereador Felipe Michel, do PSDB, ficou na pasta de Envelhecimento Saudável, Qualidade de Vida e Eventos. Por último, o vereador Renato Moura, do PDT, assumiu a Secretaria de Desenvolvimento, Emprego e Inovação.

Em seu discurso, o vereador Felipe Michel lembrou que votou pela abertura do processo de impeachment contra Crivella, mas disse que optou pelo arquivamento em nome da união pela cidade. Marco San também negou o caráter político das nomeações e disse que as próximas eleições não estão no horizonte agora.

Marcelo Crivella usou o tom conciliador e disse que este é o momento de unir forças. Mesmo com a ausência de Paulo Messina, do PRTB, o ex-secretário-chefe da Casa Civil foi lembrado pelo prefeito do Rio. Crivella disse que graças à atuação de Messina, a cidade começou a deixar a crise para trás.

Messina divulgou um vídeo neste fim de semana anunciando o seu desembarque do Governo, sob a alegação de que decisões tomadas pela Prefeitura estavam colocando o Executivo Municipal de volta à trilha do desequilíbrio fiscal. Messina fez parte da Comissão Processante, que analisou o processo de impeachment de Crivella na Câmara. Ele foi escolhido por sorteio.

Os outros dois integrantes do grupo responsável pela análise do impeachment, Willian Coelho, do PMDB, e Luís Carlos Ramos Filho, do Podemos, estiveram presentes na cerimônia de posse dos novos secretários. O relatório isentou o prefeito de culpa na prorrogação do contrato de publicidade envolvendo o mobiliário urbano, que teria provocado prejuízo aos cofres públicos.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU