TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Queda da Ciclovia Tim Maia completa um ano - Editoriais - Band News FM

Cidade

Texto:
+
-

Queda da Ciclovia Tim Maia completa um ano

Ainda não previsão do julgamento dos responsáveis pelas duas mortes.

Por César Cavalcante, às 11:44 - 21/04/2017 | Atualizado às 11:44 - 21/04/2017

00:00 / 00:00

Acidente aconteceu no dia 21 de abril de 2016. (Foto: Arquivo Portal Band)

A que da Ciclovia Tim Maia completa um ano nesta sexta-feira (21). A tragédia que chocou o país pela irresponsabilidade na condução de uma obra vitrine dos Jogos Olímpicos do Rio.

No feriado de Tiradentes do ano passado, quando houve o acidente, o mar estava revolto, com uma ressaca poucas vezes vista por quem é da região. No mesmo dia, a Prefeitura assumiu a responsabilidade, enquanto a investigação não apontasse culpados. Dias depois, descobriu-se que um relatório do Tribunal de Contas do Município já havia pedido a "correção de trincas e depressões".

No mês seguinte, o inquérito apontou falta de estudo sobre o impacto das ondas na pista. 16 pessoas foram denunciadas por homicídio culposo, incluindo 10 engenheiros da Prefeitura, que participaram do projeto. Segundo a Secretaria de Habitação e Urbanismo, todos conseguiram aposentadoria, com excessão de Fábio Lessa Rigueira, um dos fiscalizadores da obra.

No fim do ano passado, ele chegou a participar de uma comissão para vistoriar o restante da ciclovia, até a Barra da Tijuca, com Marcus Bergman, um dos responsáveis pelo projeto do trecho que desabou.

Os engenheiros ainda são alvo de uma sindicância do Crea. Não há previsão para o fim do processo, mas o órgão defende que eles continuem trabalhando enquanto não são julgados.

Hoje, a ciclovia já está reconstruída, mas segue interditada por determinação judicial. Um relatório do Crea apontou, no mês passado, que falhas persistem. Há problemas no apoio da pista, e em juntas. 

O processo que apura responsabilidades pelas duas mortes ainda está na fase das oitivas dos acusados. Eles haviam sido denunciados no fim do ano passado pelo Ministério Público e não há previsão de julgamento.

NEWSLETTER
OU