TRANSPORTE
NO RIO

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Ruim
Avião Bom
Serviços crescem 1,2% em setembro e setor sai de patamar negativo no ano - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Serviços crescem 1,2% em setembro e setor sai de patamar negativo no ano

O setor de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio foram os destaques no período

Por Emily Almeida, às 19:36 - 12/11/2019 | Atualizado às 18:36 - 12/11/2019

Setor de transportes, serviços auxiliares e correio cresceu 1,6% em setembro (Foto: Simone Mello | Agência IBGE Notícias)

Com ganho de ritmo em setembro, o setor de serviços sai do negativo e tem aumento de 1,2%, segundo pesquisa do IBGE divulgada nesta terça-feira (12). Comparado ao mesmo mês de 2018, o volume de serviços subiu 1,4%, sendo a maior alta desde agosto do ano passado. Nos últimos 12 meses, o crescimento acumulado foi 0,7%.

O gerente da pesquisa Rodrigo Lobo explica que o aumento mostra recuperação que leva ao patamar anterior à greve dos caminhoneiros. 

O setor de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio foram os destaques no período com alta de 1,6%, com destaque para o transporte rodoviário de carga, transporte aéreo de passageiros, aluguel de carros, também aluguel de máquinas e equipamentos. Já o segmento de serviços de informação e comunicação, tiveram queda de 1%, sendo a única taxa negativa entre as 5 atividades pesquisadas em setembro. 

Apesar disso, o diretor de uma empresa de desenvolvimento de software no Rio de Janeiro, Afonso Nogueira, diz que uma característica de área é a oscilação dos negócios e espera um crescimento no primeiro trimestre do ano. 

Segundo o IBGE, os resultados não foram uniformes em todo o país. Apenas 11 dos 26 estados e o Distrito Federal avançaram em relação ao volume de serviços de setembro do ano passado. 

Com crescimento de 3,5% no Rio de Janeiro e 3,3% em São Paulo, os dois estados do Sudeste tiveram a melhor contribuição. Por outro lado, Bahia e Rio Grande do Sul tiveram quedas importantes, de 5,6% e de 2,3%, puxadas pelo ramo de transporte rodoviário de cargas.

Se comparado a agosto, 14 das unidades da federação tiveram expansão no volume de serviços.

NEWSLETTER
OU