TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Sindicato dos Rodoviários tenta reverter decisão judicial que proíbe paralisação - Editoriais - Band News FM

Transportes

Texto:
+
-

Sindicato dos Rodoviários tenta reverter decisão judicial que proíbe paralisação

Caso não haja decisão favorável, a entidade vai recorrer ao STF

Por Christiano Pinho, às 12:33 - 20/11/2017 | Atualizado às 14:52 - 20/11/2017

A categoria reivindica reajuste de 10% do salário e pagamento dos atrasados. (Foto: Divulgação/ Rio Ônibus)

O Sindicato Municipal dos Trabalhadores das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros tenta reverter a decisão judicial que proíbe a paralisação de advertência dos rodoviários. O departamento jurídico da entidade entrou com uma ação no Tribunal Superior do Trabalho e, caso não haja decisão favorável, vai recorrer ainda ao Supremo Tribunal Federal. Se mesmo assim a liminar não for derrubada, o protesto será cancelado.

A categoria pretende paralisar o serviço no Rio entre 4 horas e 9 horas da manhã desta terça-feira (21), mantendo apenas 30% da frota em funcionamento. Porém, de acordo com o presidente do Sintraturb, Sebastião José da Silva, a decisão judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região será respeitada enquanto estiver valendo.

O desembargador Marcos de Oliveira Cavalcante atendeu a um pedido do Rio Ônibus, sindicato das empresas do transporte, estabelecendo, em caso de descumprimento, multa de R$ 100 mil reais para o Sintraturb, R$ 10 mil para cada diretor da entidade e R$ 1 mil para cada manifestante filiado ao sindicato que aderir ao ato.

Sebastião José da Silva aponta que mesmo notificando a categoria, não pode garantir que os rodoviários não queiram se manifestar. O presidente do Sintraturb revelou que no próximo dia 30 será feita uma assembleia para discutir a possibilidade de paralisação por tempo indeterminado.

Os rodoviários pedem o reajuste do salário em 10% e o pagamento de atrasados, cestas básicas, 13º salário, férias, INSS e auxílio alimentação. Sebastião José ainda alerta para a possibilidade de encerrar o ano com mais de oito mil postos de empregos perdidos. De acordo com ele, a possível saída de circulação de 637 ônibus que terão o prazo de validade encerrado, poderia deixar mais de três mil funcionários desempregados.

O Sintraturb afirma que funcionários de 50% das empresas de ônibus estão com pagamentos atrasados e que algumas delas já notificaram a entidade dizendo não ter condições de pagar o 13º deste ano.

NEWSLETTER
OU