TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Sociedade Brasileira de Reumatologia alerta sobre os riscos da procura tardia por auxílio médico - Editoriais - Band News FM

Saúde

Texto:
+
-

Sociedade Brasileira de Reumatologia alerta sobre os riscos da procura tardia por auxílio médico

Muitas pessoas acabaram deixando a dor nas articulações ou o inchaço nas juntas de lado durante a pandemia da Covid-19

Por Andrezza Buzzani, às 17:44 - 15/06/2020 | Atualizado às 18:42 - 15/06/2020

00:00 / 00:00

Devido ao medo de sair de casa durante a pandemia da Covid-19, muitas pessoas acabam deixando aquela dor nas articulações ou o inchaço nas juntas de lado. No entanto, a Sociedade Brasileira de Reumatologia alerta sobre os riscos da procura tardia pelo auxílio médico.

As doenças reumáticas são aquelas que comprometem os ossos, as cartilagens, tendões, músculos ou outras partes do sistema locomotor. Os mais de 120 tipos existentes podem ser crônicos e progressivos e, se não forem identificados logo nos primeiros sintomas, podem levar à incapacidade física.

Além dos riscos para os casos de um primeiro diagnóstico, uma pesquisa que vem sendo feita pela Sociedade Brasileira de Reumatologia, apontou que dos mais de dois mil pacientes portadores de doenças reumáticas autoimunes entrevistados até o momento, 70% se sentiram mais expostos à Covid-19, devido ao tratamento feito com os imunossupressores. Por conta disso, cerca de 30% deles acabaram suspendendo os remédios sem a consulta dos médicos.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, José Roberto Provenza, a atitude é perigosa, pois pode comprometer ainda mais o quadro inflamatório do paciente.

A empresária Denilce Oliveira foi diagnosticada com Fibromialgia há cerca de três anos. Embora tenha preocupação ao se deslocar para o médico por conta da pandemia, Denilce disse que, assim que foi possível, preferiu retomar o acompanhamento, para manter o controle sobre as dores musculares.

As doenças reumáticas acometem não somente idosos, como também adultos, jovens e, inclusive, crianças.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU