TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
'Sociedade Viva Cazuza' fecha as portas após 30 anos de ações contra a Aids - Editoriais - Band News FM

Cidade

Texto:
+
-

'Sociedade Viva Cazuza' fecha as portas após 30 anos de ações contra a Aids

O local já atendeu mais de 300 crianças portadoras do vírus até hoje. Os menores que estão em tratamento serão enviados para outras instituições

Por Amanda Martins, às 13:37 - 13/10/2020 | Atualizado às 15:22 - 13/10/2020

00:00 / 00:00

O local já atendeu mais de 300 crianças portadoras do vírus (Foto: Reprodução/Sociedade Viva Cazuza)

Missão cumprida depois de 30 anos na luta contra a Aids. Esse é o sentimento de Lucinha Araújo, mãe do cantor Cazuza, após o anúncio do fechamento da Sociedade Viva Cazuza.

Criada em 1990 para dar apoio aos pacientes com HIV, a instituição vai fechar as portas em dezembro. O local já atendeu mais de 300 crianças portadoras do vírus até hoje. Os menores que estão em tratamento serão enviados para outras instituições. A escolha será feita pela Vara da Infância.

Lucinha Araújo acredita que não conseguiria deixar a Sociedade que leva o nome do filho nas mãos de terceiros.

Nos primeiros anos de fundação, a Viva Cazuza trabalhou junto ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle. Na época, conseguiu aumentar o número de leitos destinados aos pacientes com Aids. Em 1994, inaugurou a primeira Casa de Apoio Pediátrico do município do Rio de Janeiro. O imóvel onde ficam as instalações atualmente será devolvido à Prefeitura do Rio.

Segundo o Unaids Brasil, programa da ONU sobre a doença, em 2018, havia 37 milhões e 900 mil pessoas com o vírus no país, sendo 1 milhão e 700 mil crianças e adolescentes com menos de 15 anos.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU