TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Volume de serviços chega à 3ª alta consecutiva em agosto com 2,9% - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Volume de serviços chega à 3ª alta consecutiva em agosto com 2,9%

O resultado, no entanto, não foi suficiente para recuperar as perdas de 19,8% registradas de fevereiro a maio por causa da pandemia da covid-19

Por Daniella Dias, às 09:51 - 14/10/2020 | Atualizado às 16:31 - 14/10/2020

00:00 / 00:00

O destaque ficou com os serviços prestados por restaurantes (Foto: Agência Brasil)

O volume de serviços chegou à terceira alta consecutiva em agosto atingindo 2,9%, na comparação com julho. O resultado, no entanto, não foi suficiente para recuperar as perdas de 19,8% registradas de fevereiro a maio por causa da pandemia da Covid-19.

A lenta recuperação do setor se deve, principalmente, ao caráter presencial de algumas atividades e ao receio de algumas famílias em consumir os serviços, como os de academias de ginástica e salões de beleza.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta quarta-feira (14), pelo IBGE.

Segundo o jornalista Gabriel Brum, a adaptação dos locais às medidas de isolamento social deram a ele mais segurança para voltar a frequentar academia e restaurantes.

De acordo com o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, o destaque do resultado de agosto ficou com os serviços prestados às famílias, que teve alta de 33,3% impulsionados, principalmente, por restaurantes e hotéis. O setor de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios também se destacou.

O índice de atividades turísticas também apontou expansão de 19,3% em agosto, em relação a julho, sendo esta a quarta taxa positiva seguida. No entanto, o indicador ainda não recuperou as perdas de 68% registradas entre março e abril, quando as empresas, principalmente de transporte aéreo de passageiros, restaurantes e hotéis interromperam as atividades por causa da pandemia do coronavírus.

O único resultado negativo registrado em agosto ficou com os serviços de informação e comunicação, com queda de 1,4%.

No acumulado em 2020, a queda do setor de serviços é de 9%.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU