TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Após inflação acumulada chegar a dois dígitos, índice deve diminuir nos próximos meses - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Após inflação acumulada chegar a dois dígitos, índice deve diminuir nos próximos meses

O maior impacto foi causado pelo setor de Habitação, que sofreu com o preço da energia elétrica

Por Gabriela Morgado, às 16:37 - 08/10/2021

00:00 / 00:00

Acumulado do IPCA no ano é de 6,9% (Foto: Agência Brasil)

Após o IBGE divulgar que a inflação acumulada em 12 meses chegou a 10,25% em setembro, o índice deve diminuir nos próximos meses. É a primeira vez desde 2016 que a taxa chega a dois dígitos. A avaliação é da colunista de Economia da BandNews FM Juliana Rosa.

Em setembro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo registrou alta de 1,16%, maior variação para o mês desde 1994, quando o índice chegou a 1,53%. Em agosto, a taxa foi de 0,87%. Já em setembro do ano passado, o índice foi de 0,64%.

De acordo com Juliana Rosa, a inflação atingiu o pico e deve diminuir, entre outros fatores, por causa do aumento da oferta de alimentos e das recentes chuvas no país.

O acumulado do IPCA no ano é de 6,9%. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (8).

O maior impacto foi causado pelo setor de Habitação (2,56%), que sofreu com o preço da energia elétrica. Com a escassez hídrica no país, maior em 91 anos, o item teve alta de cerca de 6,4%. Em setembro, a bandeira Escassez Hídrica passou a ser cobrada dos brasileiros, aumentando o custo com energia em R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

A agente de viagens Julia Sbano afirma que a conta de luz na casa dela teve aumento de R$ 100.

A Habitação e os setores de Transportes (1,82%) e de Alimentação e Bebidas (1,02%), contribuíram com cerca de 86% do resultado de setembro.

A alta no setor de transportes foi puxada pelo preço dos combustíveis. O economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo Fabio Bentes explica que a causa é a variação internacional do preço do petróleo.

Apesar do resultado, a inflação em setembro foi menor do que a previsão de 1,25%. A previsão do mercado para o ano é que a taxa fique entre 8% e 9%. A previsão para o ano que vem é de 4% a 5%.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU