TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Equipamentos embalados e insumos prestes a vencer foram retirados do Hospital do Maracanã - Editoriais - Band News FM

Saúde

Texto:
+
-

Equipamentos embalados e insumos prestes a vencer foram retirados do Hospital do Maracanã

Fundação Saúde do Rio deve fazer uma reunião, nesta segunda-feira (19), com fornecedores da unidade

Por Andrezza Buzzani, às 16:18 - 18/10/2020 | Atualizado às 16:20 - 18/10/2020

00:00 / 00:00

A unidade deixou de receber pacientes no dia 18 de julho (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

A Fundação Saúde do Rio deve fazer uma reunião, nesta segunda-feira (19), com fornecedores do Hospital de Campanha do Maracanã, para definir um cronograma que vai dar continuidade a retirada de aparelhos e da estrutura da unidade na Zona Norte do Rio.

No sábado (17), equipamentos novos, e, ainda embalados, foram removidos da unidade pela Secretaria Estadual de Saúde. O destino de cada material ainda será definido.

Segundo o secretário estadual de saúde, Carlos Alberto Chaves, durante o levantamento feito em depósitos da unidade localizados no Maracanazinho, foram encontrados insumos que estavam com prazo de validade para expirar neste mês de outubro, o que, de acordo com ele, descumpre as normas de compra.

Ainda de acordo com o secretário, nesta segunda-feira (19), será feito um levantamento em outro depósito localizado na Fiocruz, em Manguinhos. Chaves explica que o objetivo é fazer um inventário e comparar com todos os aparelhos e materiais que foram destinados ao Hospital de Campanha.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que todos os equipamentos de propriedade do Governo do Estado serão destinados a unidades de saúde da rede e dos municípios.

A estrutura do hospital começou a ser desmontada nesta sexta-feira (17), depois que a Justiça do Rio julgou extinto um processo movido pelo Ministério Público Estadual e pela Defensoria Pública do Rio.

O Hospital de Campanha do Maracanã, inaugurado em maio, deixou de receber pacientes no dia 18 de julho. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a manutenção da estrutura tinha um custo de 7 milhões e meio de reais por mês.

NEWSLETTER
OU