TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Justiça aceita denúncia e Jairinho vira réu por tortura de filha de ex-namorada - Editoriais - Band News FM

Justiça

Texto:
+
-

Justiça aceita denúncia e Jairinho vira réu por tortura de filha de ex-namorada

Segundo a denúncia, o crime aconteceu entre os anos de 2011 e 2012, quando a criança tinha 4 anos de idade

Por Rafaela Cascardo, às 17:40 - 03/05/2021

00:00 / 00:00

A Justiça do Rio tornou o vereador Jairinho réu no caso (Foto: Divulgação/Câmara Municipal do Rio)

O vereador Jairinho vira réu após a Justiça aceitar a denúncia do Ministério Pública baseada na investigação da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, que concluiu que ele torturou a filha de uma ex-namorada entre 2011 e 2012, quando a criança tinha 4 anos. Ele vai responder por tortura.

A denúncia do Ministério Público afirma que o parlamentar batia com a cabeça da vítima em vários lugares, chutava e dava socos contra a barriga da criança, além de afundá-la na piscina colocando o pé sobre a barriga dela, a afogando e até torcendo o braço da menina.

Nesta segunda-feira (3), dia em que o menino Henry completaria 5 anos, a Polícia Civil concluiu a inquérito da morte da criança. O Ministério Público do Rio avalia se encaminha à Justiça denúncia contra o padrasto da criança, o vereador Jairinho, e a mãe, Monique Medeiros. Agora o promotor Marcos Kac tem até 5 dias para tomar a decisão.

A Polícia indiciou Jairinho por homicídio duplamente qualificado com uso de tortura e sem chance de defesa da vítima, já que há provas de que ele agrediu o menino pelo menos duas vezes: em fevereiro e em março, quando Henry morreu.

Monique deve responder por tortura, já que, segundo as investigações, ela sabia que o menino estava sendo agredido enquanto estava num salão de beleza. Apesar de ter sido informada pela babá por mensagens, Monique levou quase três horas para voltar para casa de um shopping que fica a 5 minutos de carro do condomínio onde o menino e Jairinho estavam.

Advogado de Jairinho, Braz Sant'Anna, reclama da celeridade da investigação.

A Comissão de Justiça e Redação da Câmara de Vereadores do Rio decidiu dar continuidade ao processo de cassação do vereador. Agora a representação que pede a cassação volta ao Conselho de Ética, que se reúne nesta terça-feira (4) para sortear um relator do processo e definir quem será ouvido.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU