TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Monique Medeiros escreve em carta que Jairinho é um homem ruim, doente, psicopata e esquizofrênico - Editoriais - Band News FM

Polícia

Texto:
+
-

Monique Medeiros escreve em carta que Jairinho é um homem ruim, doente, psicopata e esquizofrênico

A professora afirma que o vereador tem um perfil agressivo, e que diversas vezes foi xingada e ofendida pelo político

Por Ryan Lobo, às 12:18 - 03/05/2021

00:00 / 00:00

Monique relata situações envolvendo episódios de ciúme (Foto: Reprodução)

A mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros, define o namorado, o vereador Jairinho, como um homem ruim, doente, psicopata e esquizofrênico. A declaração foi dada pela professora através de uma carta escrita na cadeia.

No documento, Monique afirma que Jairinho tem um perfil agressivo, e que diversas vezes foi xingada e ofendida pelo político, que é muito ciumento, segundo ela.

Em uma das ocasiões relatadas na carta, Monique conta que encomendou algumas sobremesas em um restaurante, mas Jairinho não gostou da demora da conversa dela com o entregador, na porta do apartamento. Segundo a professora, o homem era o dono do estabelecimento e teria pedido para que ela avaliasse a loja positivamente no aplicativo, e que compartilhasse o nome do estabelecimento na internet.

Depois disso, segundo Monique, Jairinho teria questionado a demora de Monique para receber as sobremesas, e teria xingado a namorada.

Em seguida, Monique afirma que Jairinho entrou em contato com uma amiga que trabalha na Vigilância Sanitária dizendo que havia feito um pedido em um estabelecimento, e que os produtos estariam estragados, pois estava passando mal. Ele pediu que a mulher enviasse uma equipe para fazer uma vistoria para interditar o restaurante. Segundo Monique, ela pediu para que ele apagasse a mensagem de áudio, pois poderia prejudicar os donos do estabelecimento.

Após ter o pedido negado por Jairinho, Monique conta que jogou as sobremesas no lixo, e, por isso, Jairinho se revoltou. O político teria dito que mandaria algumas pessoas quebrarem e assaltarem o estabelecimento, e que causaria prejuízos até que a loja fosse fechada. Além disso, o vereador prometeu que espancaria o entregador e dono do restaurante.

Ela conta ainda que o político tinha alguns comportamentos agressivos durante as relações sexuais.

NEWSLETTER
OU