TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
PIX: está em vigor mecanismo de devolução para usuários em casos específicos - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

PIX: está em vigor mecanismo de devolução para usuários em casos específicos

Ainda este mês mais dois produtos entram em funcionamento no PIX

Por Francini Augusto, às 11:47 - 16/11/2021

00:00 / 00:00

O Pix é gratuito e pode ser realizado a partir de uma conta corrente, poupança ou conta de pagamento (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O pagamento via PIX completa um ano em vigor e ainda segue fase de adaptação. Nesta terça-feira (16) o serviço passou a contar com um mecanismo especial de devolução, que estabelece regras padronizadas para o ressarcimento dos usuários em caso de fraudes ou falhas do sistema. Assim, a vítima não sai no prejuízo. Antes, as instituições bancárias precisavam estabelecer procedimentos para devolver o dinheiro. Segundo o Banco Central, isso dificultava o processo e aumentava o tempo para que o caso fosse resolvido.

Ainda este mês mais dois produtos entram em funcionamento no PIX. A partir do dia 29, os clientes passam a contar com o Pix Saque e o Pix Troco. No Pix Saque, o cliente vai poder sacar até R$ 500 em qualquer ponto que oferecer o serviço, como comércios e caixas eletrônicos. Já no Pix Troco, os consumidores vão poder fazer uma transação acima do valor consumido e receber o troco em espécie.

O Pix é gratuito e pode ser realizado a partir de uma conta corrente, poupança ou conta de pagamento. O serviço foi lançado oficialmente no dia 5 de outubro de 2020, mas o início de funcionamento integral aconteceu no dia 16 de novembro de 2020. De lá para cá não é raro ver uma plaquinha em alguma lanchonete, loja ou até um ambulante aceitando a forma de pagamento. Contas de luz e outros serviços também aceitam o PIX como pagamento. A vantagem é justamente a agilidade.

Antes, os clientes da Enilda Barreto esqueciam de pagar as faxinas oferecidas por ela, mas há um ano isso não acontece.

A analista de treinamento Natalia Dacler confessa que fazia parte dos milhares de brasileiros que inicialmente temiam usar o serviço, mas agora não fica sem.

A gerente de projetos Duane Oliveira abandonar outras formas de transferência de valores e consegue economizar através do PIX.

Por causa de episódios de fraudes, roubos noturnos e até sequestros, o Banco Central precisou estipular um limite de R$ 1mil nos valores de transferências e pagamentos por pessoas físicas entre 20 e 6 horas.

A advogada Cátia Vita destaca que boa parte da insegurança do consumidor veio dessas ações criminosas.

Ainda vão entrar em vigor, sem data definida, o Pix Garantido, com pagamento em parcelas com garantia para o recebedor, o Débito Automático por Pix e até o Pix internacional.

Atualmente, 60% da população adulta brasileira utiliza o mecanismo. O Banco Central calcula que mais de 106 milhões de pessoas, incluindo os empreendedores individuais e empresas, utilizam a tecnologia do Pix, totalizando mais de 350 milhões de chaves cadastradas nas mais de 750 instituições habilitadas para ofertar o serviço.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU