TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Vendas de combustíveis crescem apesar dos sucessivos aumentos de preços - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Vendas de combustíveis crescem apesar dos sucessivos aumentos de preços

No Rio de Janeiro, o maior valor registrado para a gasolina foi de R$ 7,64

Por Pedro Dobal, às 17:11 - 02/11/2021

00:00 / 00:00

Segundo a ANP, a comercialização da gasolina foi a que mais cresceu (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Mesmo com a escalada no preço dos combustíveis, as vendas de diesel e gasolina no mercado brasileiro cresceram 6,4% em setembro deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

Segundo a ANP, a comercialização da gasolina foi a que mais cresceu, com um aumento de 11,7%. Foram distribuidos quase 3,5 bilhões de litros do combustível./ Já as vendas de óleo diesel subiram 3,4%, com cerca de 5,4 bilhões de litros comercializados em setembro.

O economista Roberto Simonard atribui o aumento das vendas à recuperação gradual da economia.

De acordo com a ANP, a gasolina comum está 39% mais cara nos postos de todo o Brasil na comparação com janeiro deste ano.

O preço médio do combustível foi de R$ 6,34 em outubro. No Rio de Janeiro, o maior valor registrado para a gasolina foi de R$ 7,64, atrás apenas dos R$ 7,88 registrados no Rio Grande do Sul.

O valor do óleo diesel também subiu 36% desde o início do ano em todo o país. O preço médio nas bombas foi de R$ 5,03, chegando a R$ 6,40 em alguns postos.

O presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis, Sérgio Araujo, explica os motivos para a alta nos preços.

Na semana passada, a Petrobras reajustou pela décima quinta vez o valor da gasolina e do diesel para as distribuidoras. Nesta segunda-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro disse que foi informado extraoficialmente sobre um novo reajuste em 20 dias.

Após a afirmação, a companhia divulgou um comunicado afirmando que não antecipa decisões de reajuste e não há nenhuma deliberação que não tenha sido anunciada ao mercado.

Ouça a reportagem completa clicando no player de áudio.

NEWSLETTER
OU